O que é sinistro em seguro? Tire suas dúvidas

No mercado de seguros, quando falamos em “sinistro”, estamos tratando de qualquer evento em que o bem do segurado sofreu um prejuízo. No caso, representa a concretização do risco, causador de perda financeira para a seguradora. “O sinistro é o que todos tentam evitar. É o acionamento à seguradora quando é preciso solucionar um problema decorrente de um acidente ou dano”, comenta Renê Augusto Lima, especialista na Genebra Seguros.

Dependendo do tamanho do estrago, classifica-se o sinistro como perda parcial ou perda total. No mercado automotivo, por exemplo, quando o dano é inferior a 75% do valor do carro, é considerado perda parcial. Igual ou maior a essa porcentagem, o sinistro é integral. “Nos casos em que o veículo é furtado, a empresa seguradora normalmente paga o valor total do carro, mas cada apólice deve ser avaliada individualmente”, lembra.

A avaliação do sinistro inclui uma série de etapas, onde se busca investigar a causa, natureza e a gravidade das avarias. “Isso pode ser feito por meio de vistoria, registros policiais e outras ferramentas que comprovem o acidente”, reforça Lima.

Sinistro: regularização

A segunda fase é a regularização, onde é avaliado se o evento faz parte da cobertura do seguro ou não, além de definir o valor da indenização. Por último, é feito o pagamento da quantia ou o encerramento do processo sem indenização. “Caso seja necessário, é preciso comprovar o equívoco, fundamentar a negativa e negociar ressarcimento com o causador do dano.”

Já em seguros de responsabilidade civil, o sinistro ocorre quando é feita uma reclamação de terceiro responsabilizando você por algum dano sofrido. É importante comunicar à […]